28 janeiro 2010

É preciso, CORAGEM...

Para viver;
Para amar;
Para curar feridas;
Para chorar;
Para existir;
Para sofrer;
Para sorrir;
Para seguir viagem;
Para desejar;
Para persistir;
Para conquistar;
Para perder;
Para construir;
Para lutar;
Para ganhar;
Para parar;
Para não ser INFELIZ!!

"Coragem não significa ausência de medo, mas a capacidade para reagir a ele..."

27 janeiro 2010

É assim que tento ver a VIDA:


Estamos sempre a tomar decisões:
O que vestir, o que comer,
O que dizer, o que não dizer,
O que, como, quando…
E quanto mais opções,
Mais difícil decidir!

Às vezes tomo consciência da figura que faço,
No supermercado, frente à grande oferta
que há para o mesmo produto….
Tantos…todos diferentes, todos iguais...
A maior parte das vezes,
acabo por levar sempre os mesmo...
É mais fácil, mais seguro porque sei que gosto!
Decido pelo hábito!

Por vezes penso em como é bom
não termos de tomar decisões!
Em como há alturas em que
optamos por não optar….
Aquela camisola linda,
Levo azul ou verde?
Na dúvida…levo as duas!
É mais fácil não decidir!

Mas...
Sempre ouvi dizer que
“Mais vale uma má decisão
Do que a falta de decisão…”
Afinal…
Decidir “não decidir”,
Também é uma decisão,
Porque assim o decidi!!!

Sempre que escolho seguir por um caminho,
Parar num cruzamento
ou se decido voltar atrás.
Estou a decidir o melhor para mim,
Neste momento,
Aqui e agora!
Porque não há decisões para a vida,
Não há sentidos únicos,
Não há sentidos proibidos,
Há um passo à frente do outro,
Um caminhar…

Qualquer que seja a direcção,
que eu escolher
É a que me vai permitir aprender o que preciso;
Podia ter escolhido outra?
Óbvio que podia. Mas não escolhi!
E se tivesse escolhido outro?
Se? Se? Se…se….se…..se
Para quê o se????
Não sei se…
…nem me interessa!
Como diz "Ma-ho",
A minha realidade aqui e agora,
é a ausência de todos os “ses”!

E…
Quando eu tomo uma decisão,
O universo inteiro funciona a meu favor!
As coisas vão acontecendo, aqui e ali,
Co-incidentemente…
Basta ficar atenta aos sinais,
E agradecer!

19 janeiro 2010

Diário da Tua Ausência!


“Quando se ama alguém, tem-se sempre tempo para essa pessoa. E se ela não vem ter connosco, nós esperamos. O verbo esperar torna-se tão imperativo como o verbo respirar. A vida transforma-se numa estação de comboios e o vento anuncia-nos a chegada antes do alcance do olhar. O amor na espera ensina-nos a ver o futuro, a desejá-lo, a organizar tudo para que ele seja possível. É mais fácil esperar do que desistir. É mais fácil desejar do que esquecer. É mais fácil sonhar do que perder. E para quem vive a sonhar, é muito mais fácil viver.”

"...O objectivo não é o mais importante, mas sim o caminho que se percorre para o alcançar. Somos nós, com os nossos passos, que vamos fazendo o nosso próprio caminho. Há quem corra demasiado depressa e perca a alma no trajecto, há quem mude de ideias e arrisque um atalho, há quem não saiba escolher a melhor direcção quando chega a uma encruzilhada, há quem deixe pedras pelo caminho para não se perder, se precisar de voltar para trás. Não sei que espécie de caminhante sou, para onde vou, não sei. Nem sei para onde vais. Nem tu sabes. Pode ser que um dia acordes com uma luz nova, uma força desconhecida que te vai trazer até mim… Sei que há uma força estranha que me faz correr para ti, embora nunca, em nenhuma circunstancia, corra atrás de ti, porque não posso, não me é permitido interferir no teu destino e mudar o curso da tua vida. Isso, terás que ser tu a fazê-lo, por ti e para ti, se assim o entenderes. Será que sentes a mesma força? Quero acreditar que sim, mas no fundo começo a sentir que não…”

Margarida Rebelo Pinto

Bem já li o último que comprei dela, "O dia em que te Esqueci" e adorei, melhor dizendo, acho que nem o li, "devorei-o", e este agora vai ser a minha próxima aquisição...

Ainda do meu Aniversário...

As lembranças, que dei aos meus amigos na escolinha...

18 janeiro 2010

Do meu Aniversário...

e ainda...


Por palavras há que registar, que estavas eufórico, muito feliz e que o dia correu muito bem...

17 janeiro 2010

3.º Aniversário do Gabriel...


“ Quando eu nasci,
Ficou tudo como estava,

Nem Homens cortaram veias,
Nem o Sol escureceu,
Nem houve estrelas a mais…
Somente,
Esquecida das dores,
A minha Mãe sorriu e agradeceu.

Quando eu nasci,
Não houve nada de novo
Senão eu.

As nuvens não se espantaram,
Não enlouqueceu ninguém…

Para que o dia fosse enorme,
Bastava
Toda a ternura que olhava
Nos olhos da minha Mãe…”

Sebastião da Gama

14 janeiro 2010

3.º Aniversário...

Este é o convite feito aqui pela mamã, para a festa de aniversário do Gabriel, que se irá realizar já no próximo Domingo...
Bem já se torna repetitivo, mas é uma grande verdade, "o Tempo passa a correr", já vai fazer 3 aninhos e está um verdadeiro homenzinho, os dias são repletos de novas conquistas, cada vez mais vocabulário e mais "independência"...
Cada fase é completamente única, mas a verdade é que dou muitas vezes por mim a relembrar o tempo em que o carregava no meu colo, é que agora agora já mal posso com ele.
A fase das birras, começa agora a dissipar lentamente, e a registar e que me lembre é que:

- Só usa fralda para dormir;
- Continua a gostar de livros, mas entretém-se imenso a ver os DVD's do Ruca, Noddy, Dora a Exploradora...
- Adora massa e arroz, e é capaz de devorar pratos dos mesmos, sem qualquer tipo de acompanhamento;
- Adora ferramentas e passa a vida a querer, segundo ele "arranjar" tudo e mais alguma coisa...
- Falaaaaaaaaaaaa imenso, quer saber tudo, faz mil perguntas e acabam sempre em, PORQUÊ??
- Já não é necessário deitarmo-nos com ele para adormecer, basta deixá-lo na companhia do "fofinho" (o coelho de peluche) e a luz acesa;
- Este aniversário pediu uma trotinete...ainda não percebi porquê...

Bem as conquistas como já referi são diárias e inúmeras, como tal impossíveis de descrever exaustivamente aqui...

Só quero acrescentar que:
Amo-te hoje como sempre e para sempre meu amor, que num percas esse sorriso, que te é tão peculiar, que a vida te sorria sempre e que eu possa estar sempre a teu lado nos momentos mais difíceis! Há grandes realizações na vida, e tu és sem dúvida a maior de todas...

11 janeiro 2010

Nada como o TEMPO...

Com o tempo, vai perceber que para ser feliz com outra pessoa, precisa em primeiro lugar, de não precisar dela.

Percebe também que aquele alguém que ama (ou julga que ama) e que não quer nada consigo, definitivamente não é o "alguém" da sua vida.

Irá aprende a gostar de si, a cuidar de si e, principalmente, a gostar de quem também gosta de si.

O segredo não está em correr atrás das borboletas... mas em cuidar do jardim para que elas venham até si.

No final das contas, vai encontrar não quem procurava, mas quem o procurava a si!

(Desconhecido)

Tempo...Temos alturas em que queremos que passe rápido e outras em que preferimos, que não se dê por ele a passar, mas infelizmente ou não, não o conseguimos controlar e como tal, temos de enfrentar cada dia, sejam eles de alegria, tristeza, angustia, desespero, euforia, o que for...é a vida!!

Neve...Neve...e mais Neve...

Por cá está assim, tudo branquinho, lindo...lindo...
Pior é a logística necessária para começar o dia, para quem não está habituado...
Apetece mesmo é andar por ai a contemplar a paisagem, mas é preciso trabalhar...e o que tem que ser tem muita força...
Boa semana para todos, com ou sem neve!!

07 janeiro 2010

Leituras...


O dia em que te esqueci de "Margarida Relebo Pinto".

«Quando amamos alguém, não perdemos só a cabeça, perdemos também o nosso coração. Ele salta para fora do peito e depois, quando volta, já não é o mesmo, é outro, com cicatrizes novas. Às vezes volta maior, se o amor foi feliz, outras, regressa feito numa bola da de trapos, é preciso reconstruí-lo com paciência, dedicação e muito amor-próprio. E outras vezes não volta. Fica do outro lado da vida, na vida de quem não quis ficar do nosso lado.»

Pois é comprei-o ontem à noite e estou a adorar, de tal forma que com o entusiasmo ainda consegui ler metade ontem mesmo...

01 janeiro 2010


Felicidade…

Esse talvez seja o sentimento mais difícil de se decifrar. Todo mundo a procura, a todo momento, mas ninguém consegue explicar ao certo o que realmente o faz ou faria feliz. O conceito de felicidade é único para cada pessoa, a nossa felicidade não é igual a do outro. Cada um tem que procurar a sua. E ela é possível, e não está longe, está bem dentro de nós.
Aristóteles, um dos grandes pais da filosofia contemporânea, disse que a felicidade é a maior meta do homem. O que acontece com a maioria das pessoas é que elas acreditam que a felicidade tem que ter uma representação hollywodiana, virar roteiro de filme. E isso faz com que elas passem a vida à procura de grandes coisas que as deixam felizes. Mas a felicidade está nas coisas mais simples, costumamos muitas vezes ler isso nos textos de reflexão, e é a mais pura verdade. A nossa vida não é sempre comparável a uma publicidade da televisão. Temos os nossos momentos de raiva, de dor, de tristeza, de medo. Precisamos ser sempre felizes, mas não precisamos estar sempre felizes. Sim, uma coisa é estar feliz, outra, sê-lo.
Desde a Grécia Antiga, os filósofos estabeleceram essa diferença entre ser e estar feliz. Fica-se feliz com uma promoção no trabalho, com uma surpresa inesperada, com um beijo de quem se gosta, uma mensagem carinhosa. Mas para ser feliz é preciso coragem. Deixar o medo para trás e começar a transformar-se, começar a aceitar que ela está dentro da gente e em mais nenhum lugar. É conseguir conjugar o verbo ser, muito mais vezes do que o ter. As conquistas que nos fazem felizes são aquelas que nos permitem crescer enquanto seres humanos. A felicidade faz parte de nossa essência, podemos transmití-la a todos que nos rodeiam e assim desfrutar com maior alegria a nossa existência. A Felicidade é longa para quem consegue entender as pequenas felicidades.
(Texto retirado da net)

Pois é, pior mesmo, é ela estar bem na nossa frente e não a querermos ver...há quem passe demasiado tempo com objectos, livros, papéis...e de tanto lidar com objectos inanimados deixe de saber lidar com pessoas, passe a ver as pessoas como os próprios objectos...deixe de viver, porque viver custa, porque viver dá luta, porque viver dá contestação...e se agarre com todas as forças a uma "obsessão", a de ser melhor que qualquer um, ser o mais inteligente o mais sábio e mais instruído, com a necessidade expressa de obter estatuto, dinheiro, e novamente objectos... mas para quê...se no fim de contas, não sabe lidar com as coisas mais simples da vida...e vive toda a vida na ilusão de um vazio...
Mas enfim... dizem "quem não tem sonhos não tem nada"...mas há os que mesmo tendo sonhos, nada têm...e como tal também esses têm um conceito único de felicidade...

Como alguém diria: "Façam favor de ser felizes..."!